Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10174/4236

Title: Quão importante é a disponibilidade de recursos alimentares para a guilda das aves trepadoras dos montados?
Authors: Pereira, Pedro
Godinho, Carlos
Branco, Manuela
Rabaça, João E.
Keywords: aves insectívoras
montados
Issue Date: Oct-2011
Citation: "Pereira P, Godinho C, Branco M & Rabaça, JE 2011. Quão importante é a disponibilidade de recursos alimentares para a guilda das aves trepadoras dos montados? In SPEA 2011. Livro de resumos - VII Congresso de Ornitologia & I Jornadas Macaronésicas de Ornitologia Sociedade Portuguesa para o Estudo das Aves, Lisboa. Pp164"
Abstract: As florestas de quercíneas do Sul de Portugal, enquanto sistemas agro-silvo-pastoris estão intimamente relacionadas com atividades humanas. Durante o período de nidificação, época em que os recursos alimentares e de habitat são mais limitantes para as espécies, as aves poderão ser mais sensiveis a essas atividades. Neste sentido pretendeu-se identificar qual a relevância da disponibilidade alimentar na abundância das trepadeiras e pica-paus durante o período reprodutor. Na primavera de 2010 foram realizados 29 pontos de escuta em montados de sobro na Companhia das Lezírias S.A. (Ribatejo). Para a caracterização dos requisitos utilizados pelas espécies selecionámos quatro grupos de variáveis: (1) comunidade de artrópodes ao nível do micro-habitat (uma árvore); (2) comunidade de aves, (3) tipologia da vegetação, (4) práticas de gestão ao nível da parcela florestal (3ha). A análise dos dados foi realizada por modelação por regressões lineares. A abundância de trepadeira-comum Certhia brachydactyla foi determinada principalmente por características da vegetação. Sendo a mais generalista das três espécies, esta trepadeira, dependeu apenas marginalmente do alimento (coleópteros corticais). Como cavernícola secundário foi mais abundante em locais onde dominam os sobreiros maduros com baixas densidades de sob-coberto. A trepadeira-azul Sitta europaea não sofreu uma influência tão elevada pelo habitat, mas sim pela disponibilidade alimentar. Considerando o montado de sobro como o seu habitat ótimo, a maior influência na abundância foi registada ao nível do micro-habitat. Os artrópodes mais importantes para esta espécie de trepadeira desenvolvem parte dos seus ciclos de vida associados aos troncos (ex. cerambicideos, coleópteros corticais e formigas). O pica-pau-malhado Dendrocopos major não apresentou preferência por nenhum dos seguintes grupos de variáveis: comunidade de aves, tipologia da vegetação e práticas de gestão. As áreas com maior abundância de pica-pau apresentaram baixa cobertura de sobreiro, reduzida riqueza de arbustos e escassez de chapins-azuis. O facto de possuir territórios mais amplos que as trepadeiras leva a que as suas populações não sejam reguladas por variáveis com efeitos ao nível do microhabitat. A trepadeira-azul foi a espécie estudada que maior dependência mostrou face à disponibilidade alimentar. Embora as espécies estudadas pertençam a uma guilda muito particular na forma como exploram o substrato tronco, os seus requisitos de alimentação foram significativamente díspares.
URI: http://hdl.handle.net/10174/4236
Type: lecture
Appears in Collections:BIO - Comunicações - Em Congressos Científicos Nacionais
ICAAM - Comunicações - Em Congressos Científicos Nacionais

Files in This Item:

File Description SizeFormat
Livro-Resumos_Cong2011.pdfLivro de Resumos2.5 MBAdobe PDFView/Open
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

Dspace Dspace
DSpace Software, version 1.6.2 Copyright © 2002-2008 MIT and Hewlett-Packard - Feedback
UEvora B-On Curriculum DeGois