Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10174/8670

Title: Energia, ambiente, economia e olival no Alentejo. Estudo preliminar
Authors: Baptista, F
Murcho, D
Silva, LL
Silva, JR
Marques, C
Dias, A
Peça, JO
Sousa, A
Keywords: eficiência energética
olival intensivo
consumo de energia
gases de efeito de estufa
custos de produção.
Issue Date: 16-Apr-2013
Publisher: Universidade de Évora
Citation: Baptista, F., Murcho, D., Silva, L.L., Silva, J.R., Marques, C., Dias, A., Peça, J.O., Sousa, A. (2013) Energia, ambiente, economia e olival no Alentejo. Estudo preliminar, in Actas do II Workshop (Bio) Energia, p. 116-123, 16 de Abril, Universidade de Évora, Évora. ISBN: 978-989-8550-13-2.
Abstract: Prevê-se que o consumo de energia na agricultura irá aumentar significativamente nos próximos anos com a intensificação dos sistemas de produção. As melhorias na eficiência energética dos sistemas de produção estão relacionadas com a redução do uso de energia para um determinado serviço ou nível de actividade, ou a um aumento de produtividade para a mesma energia consumida. Os sistemas de produção agrícola estão muito dependentes de um consumo directo de energia (combustíveis), mas também de um consumo indirecto devido à energia gasta na produção de diversos factores de produção. Uma correcta avaliação de consumos energéticos deve considerar estas duas componentes. Neste trabalho analisaram-se 3 sistemas de produção do Olival (tradicional, intensivo e super-intensivo), uma das culturas mais importantes em Portugal. Para cada sistema de produção, calcularam-se os custos de capital e de operação das diferentes actividades, assim como os consumos energéticos (directos e indirectos) e o nível de emissões de gás com efeito estufa (GHG) traduzido em CO2eq. Verificou-se um acréscimo significativo de energia consumida, de produção de GHG e custos totais com a intensificação da produção. Mas também um aumento significativo da produção o que conduziu a um maior lucro para o agricultor. O sucesso da actividade agrícola está dependente do lucro, pelo que nesta cultura a tendência será caminhar para a intensificação. Deste modo será difícil diminuir o consumo de energia associado à produção do olival, mas será necessário aumentar a sua eficiência de utilização. Dado o elevado grau de mecanização dos sistemas intensivos, o aumento da eficiência energética na produção de azeitona no Alentejo terá de passar pela melhoria nas práticas de gestão culturais, no sentido de optimizar o uso das máquinas que lhes estão associadas. Ou ainda pela utilização de técnicas de agricultura de precisão numa tentativa de reduzir e optimizar a utilização de diferentes factores de produção, entre outras potenciais alternativas.
URI: http://hdl.handle.net/10174/8670
ISBN: 978-989-8550-13-2
Type: article
Appears in Collections:ICAAM - Artigos em Livros de Actas/Proceedings
ERU - Artigos em Livros de Actas/Proceedings

Files in This Item:

File Description SizeFormat
Baptista_et_al_WBE2013.pdf131.26 kBAdobe PDFView/Open
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

Dspace Dspace
DSpace Software, version 1.6.2 Copyright © 2002-2008 MIT and Hewlett-Packard - Feedback
UEvora B-On Curriculum DeGois