Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10174/6527

Title: Estudos sobre actividade biológica de algumas plantas aromáticas de uso comum no Alentejo
Authors: Martins, M. Rosário
Almeida, A. S.
Tinoco, M. Teresa
Cruz-Morais, J.
Editors: Vanaclocha, Bernat
Folcará, Salvador
Keywords: Mentha spicata
Rosmarinus officinalis
Foeniculum vulgare
Issue Date: 2009
Publisher: Sociedad Española de Fitoterapia e Sociedade Portuguesa de Fitoterapia e Fitoquímica
Citation: Martins, MR., Almeida, AS., Tinoco, MT., Cruz-Morais, J. (2009). Estudo da actividade biológica de plantas aromáticas da região Alentejo. Revista de Fitoterapia, 9 (S1): 95.
Abstract: A hortelã-comum (Mentha spicata L.), o alecrim (Rosmarinus officinalis L.) e o funcho (Foeniculum vulgare Miller) são plantas usualmente utilizadas no Alentejo no tratamento de perturbações digestivas ligeiras, infecções do sistema respiratório e problemas circulatórios e reumatismais. O material vegetal foi colhido no distrito de Évora, na Primavera de 2008, e os óleos essenciais foram extraídos das suas partes aéreas, por hidrodestilação, num aparelho tipo Clevenger. As respectivas composições químicas foram determinadas por GC-FID. Neste estudo, avaliaram-se as actividades antioxidante e antimicrobiana dos óleos essenciais obtidos. A determinação da actividade antioxidante foi efectuada pelos métodos do DPPH e do sistema β-caroteno/ácido linoleico. Todos os óleos revelaram actividade antioxidante. Os valores obtidos pelo método do DPPH foram os mais elevados, o que sugere que a actividade destes óleos depende essencialmente da capacidade de captação de radicais livres. A actividade antimicrobiana foi avaliada contra bactérias patogénicas e fungos (patogénicos e saprófitas) pelo método de difusão em meio sólido. O óleo essencial da hortelã mostrou-se activo contra as estirpes de Escherichia coli, Staphylococcus aureus, Candida albicans, Aspergillus niger e Fusarium oxysporum (valores de CMI 0.25–0.75mg/mL). O óleo essencial do alecrim apenas apresentou actividade contra as estirpes de E.coli e de C.albicans (valores de CMI 0.5–1.0 mg/mL), enquanto que o óleo essencial do funcho mostrou actividade contra as estirpes de E. coli, Klebsiella pneumoniae, Proteus mirabilis, Pseudomonas aeruginosa, Salmonella enteritidis, S. aureus, A.niger e F.oxysporum (valores de CMI 0.25–0.75mg/mL). Face às potencialidades demonstradas por estas plantas aromáticas, prosseguimos estudos tendo em vista esclarecer a correlação entre os componentes de cada óleo essencial e as actividades biológicas observadas.
URI: http://hdl.handle.net/10174/6527
ISSN: 1576-0952
Type: article
Appears in Collections:CQE - Publicações - Artigos em Revistas Nacionais Com Arbitragem Científica
ICAAM - Publicações - Artigos em Revistas Nacionais Com Arbitragem Científica
QUI - Publicações - Artigos em Revistas Nacionais Com Arbitragem Científica

Files in This Item:

File Description SizeFormat
P10_RevistaFitoterapia.pdf31.33 kBAdobe PDFView/OpenRestrict Access. You can Request a copy!
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

Dspace Dspace
DSpace Software, version 1.6.2 Copyright © 2002-2008 MIT and Hewlett-Packard - Feedback
UEvora B-On Curriculum DeGois