Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10174/25384

Title: Análise Prospetiva e Definição de Objetivos
Authors: Serrão, Miguel
Alves, André
Igreja, Andrea
Alexandre, Carlos
Pinto-Gomes, Carlos
Viliotis, Cláudia
Malha, Fernando
Rochartre Álvares, Luis
Raposo, Mauro
Oliveira, Nuno
Ribeiro, Nuno
Crespo, Rita
Saraiva Dias, Susana
Keywords: paisagem
recursos florestais
ordenamento florestal
sustentabilidade
Issue Date: Feb-2019
Publisher: ICNF
Citation: Serrão M., Alves A., Igreja A., Alexandre C., Pinto-Gomes C., Viliotis C., Malha F., Rochartre Álvares L., Raposo M., Oliveira N., Ribeiro N., Crespo R. & Saraiva Dias S. (2019). Capítulo D - Análise Prospetiva e Definição de Objetivos. In A. Sousa Macedo & M. Serrão (Eds) Programa Regional de Ordenamento Florestal do Alentejo - Documento Estratégico (pp. 1 - 117). Lisboa. ICNF.
Abstract: Neste capítulo procede-se à análise de tendências quanto à evolução dos espaços florestais e ao eventual desempenho das suas funções, identificando as Forças Motrizes em função das quais se desenvolve o exercício prospetivo. Pretende-se estruturar e objetivar, procedendo-se à avaliação dos cenários de desenvolvimento sem que seja realizada uma descrição exaustiva da situação de referência e das respetivas perspetivas de desenvolvimento, centrando-se antes na avaliação dos aspetos considerados críticos e determinantes nos eventuais efeitos florestais/ambientais e socioeconómicos, que os cenários e as opções de desenvolvimento, possam provocar no território. A definição dos Cenários de Desenvolvimento Florestal para o ano horizonte deste Programa – 2050, teve por base o inventário florestal e o diagnóstico ambiental, social e económico realizado nos Capítulos A, B e C do Documento Estratégico. Além do diagnóstico da situação atual foram identificadas as respetivas visões, oportunidades, constrangimentos e perspetivas de desenvolvimento, sendo adotados os eixos de desenvolvimento setorial preconizados pela Estratégia Nacional para as Florestas (ENF). A consistência dos cenários elaborados teve em conta a Matriz de Consistência definida na ENF e que será desenvolvida no Capítulo G - “Programa de Execução e Atribuições”. No caso particular do Cenário de Referência (“Business as usual” - BAU) pesou sobretudo a definição exposta para a “Situação atual de referência”. Introduziram-se ainda alguns ajustamentos em função de critérios de consistência e de forma a integrar algumas das expetativas descritas ao nível das “Perspetivas de desenvolvimento”. Este cenário foi delineado ainda de forma a contemplar uma lógica de desenvolvimento desprovido de grandes expetativas multissetoriais otimistas, ainda que incorporando todas as medidas em avançado estado processual/político de concretização.
URI: http://hdl.handle.net/10174/25384
Type: bookPart
Appears in Collections:PAO - Publicações - Capítulos de Livros

Files in This Item:

File Description SizeFormat
LVT_CapD_portal.pdf7.85 MBAdobe PDFView/Open
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

Dspace Dspace
DSpace Software, version 1.6.2 Copyright © 2002-2008 MIT and Hewlett-Packard - Feedback
UEvora B-On Curriculum DeGois