Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10174/14687

Title: Avaliação de efeitos ecológicos da interdição da pesca lúdica no litoral rochoso alentejano
Authors: Reis, Rita Abranches
Advisors: Castro, João
Cruz, Teresa
Ferreira, Maria Teresa
Keywords: Área marinha protegida
Efeitos ecológicos da proteção marinha
Pesca lúdica
Lapas
Burriés
Ilha do Pessegueiro
Marine protected area
Ecological effects of marine protection
Recreational fishing
Limpets
Sea snail
Ilha do Pessegueiro
Issue Date: 2011
Publisher: Universidade de Évora
Abstract: A pesca lúdica no Parque Natural do Sudoeste Alentejano e Costa Vicentina (PNSACV) foi sujeita em 2009 a restrições específicas, que incluem a sua interdição na zona da Ilha do Pessegueiro, onde posteriormente foi criada uma área de proteção. Este estudo teve por objetivo avaliar os efeitos ecológicos de 2 anos (2009 - 2011) de proteção marinha, propor metodologias de monitorização e sugerir melhorias na gestão das pescas lúdica e comercial. Averiguaram-se os efeitos ecológicos da proteção na abundância, distribuição e dimensão de organismos intertidais (lapas e burriés) habitualmente explorados por pescadores lúdicos no litoral rochoso da área referida, e na restante comunidade de organismos macroepibentónicos. Comparou-se a área protegida com áreas de controlo não protegidas. As análises de variância não revelaram efeitos da proteção ao nível da área nem do local na abundância e tamanho de lapas e burriés. Foi detetada variabilidade à escala do local. Comparando com dados anteriores a abundância e o tamanho de lapas diminuiu mas a abundância de lapas grandes manteve-se. O tempo de recuperação insuficiente, os efeitos predatórios de outros consumidores de moluscos e a deficiente eficácia da proteção, são possíveis causas para os resultados encontrados. Considera-se essencial a resolução do conflito social. Propõe-se a governância colaborativa como estratégia de gestão da área marinha protegida do PNSACV; ABSTRACT: Recreational fishing at Parque Natural do Sudoeste Alentejano e Costa Vicentina (PNSACV) was limited by legal restrictions, including fishing ban in Ilha do Pessegueiro and continental adjacent area. All the area was later classified as protected. The aim of this study was to evaluate the ecological effects of a 2 year period (2009-2011) of marine protection, to propose monitoring methodologies and suggest management improvements for recreational and commercial fishing. Ecological effects of the stated protection were studied on intertidal organisms (limpets and sea snails) that use to be explored by recreational fishers on the rocky shores of the cited area, and on the community of macro-epibenthic organisms. The protected area was compared with non protected control areas. Variance analysis didn’t show effects of protection at both area and local levels in the abundance and size of limpets and sea snails. Variability at local scale was detected. Compared with previous data the abundance and size of limpets decreased but the abundance of large limpets maintained. Insufficient recovery time, predation by other mollusk consumers and deficient regulatory enforcement are possible causes for the obtained results. Social conflict resolution is essential. Collaborative governance is suggested as a management strategy for the marine protected area in PNSACV.
URI: http://hdl.handle.net/10174/14687
Type: masterThesis
Appears in Collections:BIB - Formação Avançada - Teses de Mestrado

Files in This Item:

File Description SizeFormat
TeseRitaReis2011.pdf999.97 kBAdobe PDFView/OpenRestrict Access. You can Request a copy!
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

Dspace Dspace
DSpace Software, version 1.6.2 Copyright © 2002-2008 MIT and Hewlett-Packard - Feedback
UEvora B-On Curriculum DeGois