Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10174/12396

Title: Análise económica da introdução de novas tecnologias de produção leiteiras na região do Mira
Authors: Percheiro, António Manuel dos Santos
Advisors: Serrão, Amílcar
Keywords: Lacticínios
Indústria de lacticínios
Leite
Mira, Figueira da Foz
Issue Date: 1995
Publisher: Universidade de Évora
Abstract: O problema deste trabalho de investigação é a baixa rendibilidade do agricultor da região do Perímetro de rega do Mira no Baixo Alentejo provocada pela alteração da política de preços comunitária e pela utilização de tecnologias tradicionais de produção de gado bovino leiteiro, pastagens e forragens. Este trabalho tem como objectivos a determinação do impacte da introdução de novas tecnologias de produção de gado bovino de leite, pastagens e forragens sobre o rendimento dos agricultores da região (com diferentes atitudes em relação ao risco) e a avaliação do impacte da alteração dos preços do leite, dos cereais (milho e arroz) e do nível de subsídios, tendo em vista a alteração motivada pela reforma da Política Agrícola Comum (P.A.C.), para os anos subsequentes ao ano base do estudo. Este estudo utiliza um modelo de programação discreta, sequência) e estocástica aplicado a uma empresa agrícola representativa da região do Mira para atingir os objectivos propostos. As soluçôes do modelo revelam a existência de quatro grupos de agricultores com diferentes atitudes em relação ao risco (agricultores neutrais, ligeira, moderada e fortemente aversos em relação ao risco). 0 impacte da introdução das novas tecnologias produtivas no rendimento dos diferentes grupos de agricultores é positivo, mas o acréscimo de rendimento tem apenas uma expressão moderada. 0 valor esperado do rendimento do grupo de agricultores neutrais em relação ao risco aumenta 12.1% relativamente à situação com tecnologias tradicionais; aumenta 10,5% para o grupo de agricultores ligeiramente aversos em relação ao risco; 8,4% para o grupo de agricultores moderadamente aversos em relação ao risco; e, 20,2% para o grupo de agricultores fortemente aversos em relação ao risco. A introdução de novas tecnologias conduz a uma redução da actividade pecuária tradicional (20 a 31%), a uma redução da área de pastagem tradicional e à introdução das novas tecnologias de produção de pastagens (em solos de diferentes qualidades de aptidão ao regadio) e silagem de milho para os grupos de agricultores neutrais, ligeira e moderadamente aversos em relação ao risco. A adopção das novas tecnologias de produção de gado bovino leiteiro é, apenas, parcial (35 % do efectivo) devido à existência de factores alimentares limitativos, De um modo geral, a introdução de novas tecnologias de produção é menor à medida que aumenta o grau de aversão ao risco do agricultor. 0 encabeçamento médio aumenta de 2,3 para 3 cabeças normais por hectare de superfície forrageira. A área da cultura do arroz aumenta consideravelmente com a introdução de novas tecnologias. As novas medidas da reforma da Política Agrícola Comum (florestação e set-aside) são de particular importáneia como alternativas à ocupação parcial dos solos de sequeiro e regadio (terras de pior qualidade). A introdução de novas tecnologias conduz ao estabelecimento de um novo plano alimentar para o efectivo pecuário em que a silagem de milho (1º estádio de decisão) e os diferentes tipos de prados produzidos na exploração (2º estádio de decisão) são os alimentos determinantes na adopção das novas tecnologias de produção de gado bovino de leite. Este plano requer a substituição do sistema de pastoreio permanente pelo sistema rotacional. A introdução de novas tecnologias de produção conduz a uma intensificação da utilização do factor maquinaria agrícola na exploração agrícola, 0 grupo de agricultores fortemente aversos em relação ao risco apresenta planos óptimos de produção consideravelmente diferentes dos outros grupos de agricultores. As actividades pecuárias são actividades com expressão residual e as actividades vegetais seleccionadas nas terras de Ia e 2a classes de aptidão ao regadio são as actividades pastagem, milho silagem, tomate e milho grão. A actividade milho para grão é a actividade principal no 2o estádio de decisão e a actividade tomate sofre uma redução acentuada do nível de produção com a introdução de novas tecnologias. 0 impacte da nova política de preços sobre o rendimento dos diferentes grupos de agricultores da região do Efira no Baixo Alentejo é negativa. A nova política de preços conduz a uma redução acentuada no rendimento dos diferentes grupos de agricultores até 1996, 0 rendimento esperado do agricultor reduz-se em 21.5% com tecnologias tradicionais e 22.7% com novas tecnologias para o grupo de agricultores neutrais em relação ao risco; 20% e 23.3% para para o grupo de agricultores ligeiramente aversos em relação ao risco; 19.7% e 19.9% para o grupo de agricultores moderadamente aversos em relação ao risco; e, 21.3% e 26.8% para o grupo de agricultores fortemente aversos em relação. ……
URI: http://hdl.handle.net/10174/12396
Type: masterThesis
Appears in Collections:BIB - Formação Avançada - Teses de Mestrado

Files in This Item:

File Description SizeFormat
António Manuel dos Santos Percheiro - Tese de mestrado - 86 191.pdf7.59 MBAdobe PDFView/OpenRestrict Access. You can Request a copy!
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

Dspace Dspace
DSpace Software, version 1.6.2 Copyright © 2002-2008 MIT and Hewlett-Packard - Feedback
UEvora B-On Curriculum DeGois